top of page

Granfinale completa 22 anos e acompanha crescimento no setor de armazenagem

Indústria que atua na pós-colheita de grãos foi fundada em 23 de setembro de 2001



Pioneira no desenvolvimento de sistemas que hoje são referência de mercado, como o transportador GranDuto, a máquina de pré-limpeza Rotaer e os equipamentos que transformam um silo comum no Silo-Secador, a Granfinale Sistemas Agrícolas completa 22 anos em setembro. Para celebrar o aniversário, nesta sexta-feira (22), a empresa lança um vídeo que conta um pouco de sua história. A produção está no ar no Youtube do Grupo Calpar.

O vídeo abre as portas da fábrica que produz equipamentos para secagem, limpeza, classificação, transporte e armaz


enagem de grãos, café e cacau, e resgata momentos importantes na trajetória da Granfinale, fundada oficialmente no dia 23 de setembro de 2001. Destaca ainda o pioneirismo do criador da empresa, Dionísio Bertolini, um dos sócios do Grupo Calpar, que tem sede em Castro, no Paraná. O filme traz também relatos de dois colaboradores que estão na indústria desde a sua criação.


De importadora a fabricante


Nos anos 1990, Dionísio representava uma marca americana de equipamentos para silos e, quando a marca foi vendida, ele mesmo abriu uma pequena unidade industrial para continuar a oferecer

assistência aos clientes.

“Foi então que a empresa mudou de

importadora para fabricante”, explica

Sérgio Lamana, gerente de produção

que está na Granfinale desde 2001. “Daí por diante a gente começou a trabalhar com lotes de 24 máquinas cada e foi desenvolvendo, foi nacionalizando muita coisa, fazendo do nosso jeito”, completa.


Adaptação


A fábrica acompanhava o avanço das tecnologias e começava a ampliar o catálogo de produtos quando, em 2006, uma grave crise no setor agropecuário afetou também a linha de produção. “A gente começou a fazer até gradil para manter os empregados”, lembra Sérgio.


Mas, diante da dificuldade, veio também a oportunidade. Em 2007, um antigo cliente da Granfinale, que usava o Silo-Secador de grãos pra secar sua produção de café, abriu as portas para o crescimento da empresa. “Veio então o projeto da Cooxupé [Cooperativa dos Cafeicultores de Guaxupé - MG], um projeto muito grande. Lá, a gente vendeu 54 silos só para café e isso ajudou a reerguer a indústria”, relata o gerente.


Até hoje, a secagem de café a temperatura de até 60° no Silo-Secador Granfinale é considerada o método ideal para garantir mais qualidade do café no beneficiamento, e os equipamentos estão espalhados por todas as regiões cafeeiras do país.



Evolução


Com os avanços tecnológicos e a produção crescente de grãos no país a cada ano, a Granfinale expandiu sua linha de produção e, em 2013, uma nova, grande e moderna unidade industrial passou a sediar a empresa à margem da PR-151, no Parque Termas de Riviera.


Cleison Luis Kluczkowski também trabalha na Granfinale desde sua fundação e hoje coordena os almoxarifados da fábrica. Para ele, a evolução na vida pessoal e profissional aconteceu junto com a evolução da empresa. “Hoje é tudo completamente diferente de quando a gente começou. A quantidade de informação que a gente teve, o tamanho que está o processo, é muito grande. A gente começou pequenininho, com uma ideia, que foi crescendo, viramos adolescentes, já passamos da adolescência e estamos firmes”, resume.


Agora, com um déficit na capacidade estática de armazenagem de grãos no país de mais de 118 milhões de toneladas, a Granfinale tem maturidade e sistemas eficientes para ajudar o produtor rural, cooperativas e cerealistas na implantação dessa infraestrutura voltada ao pós-safra, que protege a colheita e ajuda a garantir qualidade do produto que veio do campo.


Confira algumas fotos da história da Granfinale:




155 visualizações0 comentário

Comentarios


124034.png
bottom of page