top of page

Grãos: Brasil deve ter déficit de armazenagem de 118,5 milhões de toneladas em 2023, alerta Abimaq

Câmara Setorial de Equipamentos para Armazenagem (CSEAG/Abimaq) alerta para colapso no sistema


Produção estimada de grãos em 2023 é de 312,5 milhões de toneladas; capacidade estática de armazenagem é de 194 milhões de toneladas

O déficit da capacidade estática de armazenagem de grãos no Brasil deve chegar a 118,5 milhões de toneladas em 2023, segundo estimativa da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). O índice é ainda maior que o do ano passado, quando o déficit foi de 83,9 milhões de toneladas. A previsão de colapso no sistema de armazenagem de grãos no país é da Câmara Setorial de Equipamentos para Armazenagem (CSEAG) da Abimaq.


O presidente da CSEAG, Paulo Bertolini, vem apresentando os dados para representantes do setor e autoridades para alertar sobre a necessidade urgente de ampliar investimentos públicos e privados que possibilitem a ampliação da capacidade de estocagem.

“Neste ano, a previsão de déficit na estocagem é de quase 38% do total da produção. E isso impacta no preço da commoditie e na economia do país”, detalha o presidente.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção estimada de grãos em 2023 é de 312,5 milhões de toneladas. Já a capacidade estática de armazenagem, conforme estimativa da Abimaq, é de 194 milhões de toneladas.

“A falta de espaço adequado prejudica a qualidade dos grãos e pode representar perdas, inclusive com situações em que o produtor se obriga a deixar o produto depositado a céu aberto. É uma questão de segurança alimentar”, reforça.

Apoio

Para o presidente da CSEAG, é preciso investir na construção de silos e armazéns prioritariamente dentro das propriedades rurais.

“Apenas 15% do total de armazéns estão acomodados em fazendas, que é o local apropriado para evitar perdas e manter a qualidade dos produtos. Como comparação, nos Estados Unidos, esse índice chega a 66%, com capacidade para armazenar mais do que uma safra inteira”, indica.

Ele aponta a necessidade de maior apoio governamental para que os proprietários rurais consigam investir no setor. “Nós, da Abimaq, enviamos recentemente ao Ministério da Agricultura e Pecuária e ao Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar um documento que pede medidas urgentes de auxílio aos agricultores”, relata. Entre as propostas estão programas que preveem destinação de maior aporte de recursos e linhas de financiamento que estimulem o investimento na construção e ampliação de armazéns, modernização de frotas, inovação tecnológica e melhores políticas de juros.


As informações foram expostas por Bertolini durante a Agrishow - Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, que aconteceu em Ribeirão Preto (SP), no início de maio, e durante o 1º Congresso Abramilho, no último dia 17, em Brasília.

11 visualizações0 comentário

Commentaires


124034.png
bottom of page